PRS acusa Cipriano Cassamá de transformar ANP na agenda do PAIGC

O grupo parlamentar do Partido da Renovação Social considerou ilegal e inoportuna a convocatória dos líderes das bancadas feito pelo chefe do gabinete de presidente da Assembleia Nacional Popular, quando a mesma deveria ter sido feita por ele mesmo.

A reação dos renovadores foi conhecida durante uma conferência de imprensa realizada na sua sede, no dia 12 do corrente mês. Para esta formação política não é o chefe do gabinete que convoca a reunião dos líderes, mas sim o próprio presidente da ANP.

No entanto, o porta-voz do grupo parlamentar do PRS, Joaquim Batista Correia, revelou os pontos constantes na ordem dia, a saber: análise do relatório do Funpi; apresentação e discussão do relatório da comissão de inquérito, criada no âmbito das denúncias proferidas pelo Presidente da República; apresentação e análise do decreto que regulamenta a presente campanha de comercialização da castanha de caju; análise e discussão sobre incidente ocorrido durante a vigília entre as forças policiais e o Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados.

O PRS considera que esses assuntos não são mais importantes do que o programa do Governo e o Orçamento Geral de Estado.

Batista Correia disse que esta atitude de Cipriano Cassamá vem confirmar, mais uma vez, a total “falta de vontade e seriedade do presidente da ANP”, que quer transformar aquele órgão de soberania num espaço de debate de ideias e de defesa dos interesses exclusivos do PAIGC.

Alfredo Saminanco

 

 

Print Friendly
Siga nos nas redes socias:
partilhar isso?

Deixar uma resposta

Todos direitos reservado JORNAL NOPINTCHA 2016