Presidente do Parlamento diz que atual situação política «põe em causa desenvolvimento»

O presidente da Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau, Cipriano Cassamá, afirmou, esta segunda-feira, que a atual situação política do país põe em causa o desenvolvimento económico e social.

«A manutenção da atual situação política-governativa tem imensos custos económicos e sociais, quer para a presente geração, quer para as vindouras», disse.

Cipriano Cassamá falava na sessão de abertura da conferência ‘Seguimento e Fiscalização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e Ajuda Externa – Papel do Parlamento’, organizada no âmbito do Projeto Pro-Palop-Timor-Leste para o reforço das competências técnicas e funcionais das instituições superiores de controlo, financiado pela União Europeia.

«Quando se persiste em sustentar presidencialmente um governo eivado de ilegalidade e de ilegitimidade não se augura desenvolvimento económico e social, nem direitos, liberdades ou garantias fundamentais», salientou Cipriano Cassamá.

Para o presidente do Parlamento, a «relutância do Presidente da República (José Mário Vaz) em cumprir os acordos de Bissau e de Conacri (…) com o único propósito de continuar a beneficiar-se economicamente, bem como a um grupo de políticos, revela quão desnatural é a perceção do compromisso político de muitos políticos e governantes com os cidadãos guineenses em geral, de um lado, e o propósito de perpetuar a crise política e instabilidade política-governativa no país».

A Guiné-Bissau tem vivido uma crise institucional desde as últimas eleições, com um afastamento entre o partido vencedor das legislativas e o Presidente da República, também eleito.

In A BOLA

Print Friendly
Siga nos nas redes socias:
partilhar isso?

Deixar uma resposta

Todos direitos reservado JORNAL NOPINTCHA 2016