Presidente da ANP pede ajuda à comunidade internacional para resolver impasse político

Foto reação cipriano cassamaO Presidente da Assembleia Nacional Popular pediu, nesta terça-feira, aos parceiros internacionais do país para «ajudarem os guineenses a saírem do impasse político que vigora há mais de ano e meio».

Cipriano Cassamá reuniu-se com os representantes do chamado P5, espaço de concertação que reagrupa os embaixadores em Bissau das Nações Unidas, União Europeia, União Africana, Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental e Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

A todos entregou a proposta por ele elaborada para saída da crise política na Guiné-Bissau, que passa, essencialmente, pela formação de um novo governo que inclua os cinco partidos com assento no Parlamento.

Na proposta de Cipriano Cassamá, o novo governo seria liderado pelo Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), vencedor das últimas legislativas, mas que tem sido afastado do poder devido a divergências com o Chefe do Estado.

O atual executivo, ‘patrocinado’ pelo Presidente José Mário Vaz e liderado por Umaro Sissoco Embaló, conta apenas com o apoio de uma das cinco formações com assento parlamentar e o resto dos partidos pede a sua demissão.

O líder do Parlamento acredita que, com um novo executivo, «rapidamente o país poderá superar o impasse político».

A proposta de Cipriano Cassamá já foi apresentada ao Conselho de Estado – órgão consultivo do Chefe de Estado -, mas não foi adotada, segundo o próprio.

O representante da União Africana em Bissau, o são-tomense Ovídio Pequeno, disse que o P5 recebeu a proposta de Cipriano Cassamá, que quer o apoio do grupo, mas irá analisá-la e apresentar a sua opinião.

«Em momento oportuno pronunciar-nos-emos», declarou Ovídio Pequeno.

Abola

Print Friendly
Siga nos nas redes socias:
partilhar isso?

Deixar uma resposta

Todos direitos reservado JORNAL NOPINTCHA 2016