PAIGC pede responsabilização política e judicial dos incumpridores do Acordo de Conacri

O presidente do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) manifestou, em conferência de imprensa realizada no dia 10 deste mês, a disponibilidade do partido para o cumprimento integral do Acordo de Conacri, pela ordem crescente dos 10 pontos constantes no pacto e que os eventuais infratores sejam responsabilizados política e judicialmente.

Para o cumprimento do Acordo de Conacri, Domingos Somões Pereira disse que além das convocatórias públicas para o efeito, também o partido entregou correspondências a todos os expulsos para se apresentarem perante a instalada comissão de diálogo e reintegração dos dissidentes, mas não têm tido respostas favoráveis.

Segundo ele, ainda na perspetiva de cumprir o referido acordo, a comissão permanente do Bureau Político do PAIGC aprovou uma resolução que instrui a sua bancada parlamentar para convocar os 15 elementos expulsos do partido a retomarem os seus lugares, mas essas solicitações de reintegração foram declinadas.

“A direção do PAIGC chegou ao ponto de submeter a nota de convocação à revisão dos elementos dos 15 expulsos para os mesmos escreverem uma nota de convocação que lhes parecia mais adequada e, na revisão que fizeram, alteraram a data da convocação, mudaram o local de encontro e alteraram a constituição dos elementos que tinham sido convocados e quando souberam que foram atendidas todas as suas reivindicações, responderam negativamente ao encontro. Não os podemos obrigar”, rematou.

Garantiu que os libertadores estão determinados em respeitar a vontade do povo guineense, o acordo assinado em Conacri, assim como honrar os estatutos do PAIGC.

Aliu Baldé

 

Print Friendly
Siga nos nas redes socias:
partilhar isso?

Deixar uma resposta

Todos direitos reservado JORNAL NOPINTCHA 2016