Ministério do Comércio apreende castanha de caju comprada a menos de 500 francos

Foto de Castanha de cajúO inspector-geral do Comércio afirmou que o seu pelouro apreendeu na Região de Biombo alguns sacos de castanha de caju comprado a 350 francos CFA, o quilo.

Carlos Manuel Biaguê, que falava à Rádio Sol Mansi, disse que foram apreendidos igualmente as castanhas dos comerciantes que não tiveram documentos legais.

“As medidas já estão a ser aplicadas. Ainda ontem recebi informações de que a Delegacia da Região de Biombo apreendeu alguns sacos com castanha de caju de compradores que não tinham documentos legais para tal e outros que compravam no preço de 350 francos CFA”, disse.

O inspector deixou claro também que ao trocar um quilograma de arroz com o de castanha de caju, o comerciante deve devolver o troco de 150 francos ao produtor, tendo adiantado que colocaram inspectores em todo o território nacional para fazer cumprir o preço oficial.

«Pedimos as populações que denunciem os comerciantes com intenção de comprar castanha a 350 francos. Também aproveitamos para informar as populações que ao trocar um quilograma de castanha por um quilograma de arroz que peçam o troco de 150 francos CFA porque um quilograma de arroz custa 350FCFA não 500 francos».

Biague disse  que para a campanha deste ano não vão recrutar fiscais para trabalhar no terreno.

Carlos Manuel Biagué justificou a medida com o facto de passarem por uma situação no ano passado em que  os fiscais venderam a castanha de caju de um comerciante em Bubaque e não foram responsabilizados porque não eram funcionários de Estado.

Adiantou que os inspectores que estão no terreno são melhores conhecedores dos trabalhos de inspecção e poderão ser responsabilizados se tiverem algum problema.

ANG

Print Friendly
Siga nos nas redes socias:
partilhar isso?

Deixar uma resposta

Todos direitos reservado JORNAL NOPINTCHA 2016