Inaugurada fábrica que produz quatro mil litros de aguardente diariamente

aguaardenteCarlos Carvalho, empresário português, quer fornecer o mercado da Guiné-Bissau e de Cabo Verde com a aguardente `Noba Sabi`, «produzida em grande escala», na sua fábrica hoje inaugurada nos arredores de Bissau.

«A fábrica de Safim tem capacidade para, diariamente, produzir quatro mil litros de aguardente, em garrafas de 0,25 mililitros, 1, 5 e 60 litros, já a granel», explicou à Lusa o empresário que trocou Braga pela Guiné-Bissau, em 2011.

Carlos Carvalho revelou ainda que a fábrica, construída de raiz num antigo campo agrícola de 17 metros quadrados, também tem capacidade para produzir óleo alimentar de mancarra (amendoim) para abastecer os mercados guineense e português.

«A fábrica pode processar, diariamente, oito mil quilos de amendoim», assinalou o empresário, confiante com o investimento na Guiné-Bissau, ainda que lamente as «dificuldades em conseguir peças sobressalentes para as máquinas»

Carlos Carvalho dá emprego direto a três operários portugueses e a 63 guineenses, sendo 31 destes em regime sazonal.

A aguardente é produzida à base da cana e é vendida diretamente ao consumidor final nas 17 lojas que o empresário português abriu no país.

Quanto ao `Noba Sabi` (expressão em crioulo que quer dizer «Nova Fresca» em português), Carlos Carvalho diz ter gostado e que os clientes também apreciaram, «por isso ficou».

Questionado sobre o valor do investimento daquela que é a primeira fábrica industrial de produção de aguardente na Guiné-Bissau, o empresário assinalou que ainda não fez contas.

Abola

Print Friendly
Siga nos nas redes socias:
partilhar isso?

Deixar uma resposta

Todos direitos reservado JORNAL NOPINTCHA 2016