Inacep e Casa de Moeda de Portugal trabalham para semear cultura de leitura no país

O chefe do gabinete do ministro da Comunicação Social, Mamadu Sanó, mostrou que só através da leitura é que se podem formar cidadãos críticos para o exercício da cidadania, na medida em que torna o indivíduo capaz de compreender o significado das inúmeras vozes que se manifestam num debate social.

Esta apreciação de Sanó foi feita na cerimónia de entrega da matéria-prima e livros doados pela Imprensa Nacional – Casa da Moeda de Portugal à sua congénere da Guiné-Bissau, a Inacep. O ato da entrega foi oficializada no dia 5 de julho, na presença de vários convidados.

No seu discurso, este responsável do Ministério da Informação disse que a tarefa de educar deve ser de todos, pois foi nesta base que conseguiu importantes apoios que vão abastecer as bibliotecas das escolas públicas e privadas permitindo, desta forma, reduzir os efeitos nefastos das novas tecnologias de comunicação e informação, em particular das redes sociais.

Mamadu Sanó parafraseou uma das obras de Amílcar Cabral, na qual dizia: “A educação é a principal arma de libertação e a base do poder de um povo, pedindo aos que mais sabem para ensinarem os que menos sabem, tendo como propósito a preparação de um homem novo”, citou.

Por sua vez, o diretor-geral da Inacep, Fernando Gomes, disse que no quadro da sua missão e na defesa dos valores de interesse público, após uma análise aturada e articulada com a tutela sobre o destino final dos livros ora doados, chegou-se à conclusão da necessidade de partilhar um conjunto destes opúsculos com as diferentes escolas públicas e privadas, bem como outras instituições públicas.

Assegurou que a sua instituição tem como missão a produção de bens e serviços destinados ao Estado da Guiné-Bissau.

Nesta perspetiva, sentiu-se na obrigação de trabalhar em prol do desenvolvimento sociocultural do país.

Fernando Gomes garantiu que os materiais ora doados chegarão ao seu destino, manifestando a sua profunda gratidão à Imprensa Nacional – Casa da Moeda, pelo apoio concedido à Inacep.

Por último, o diretor-geral da INCM de Portugal, Alcides da Gama, disse que estes materiais doados vão ajudar as escolas e outras instituições a enriquecerem as suas bibliotecas com livros contemporâneos e não só, como também vão ajudar na promoção da cultura de leitura e na dinamização do sistema educativo nacional.

Aconselhou a Inacep a instituir o prémio literário de leitura, com o objetivo de incutir na mente das pessoas a cultura de leitura, tal como fazem em Portugal.

Alfredo Saminanco           

Print Friendly
Siga nos nas redes socias:
partilhar isso?

Deixar uma resposta

Todos direitos reservado JORNAL NOPINTCHA 2016