Comércio

Vítor Mandinga: “Pessoas querem ganhar dinheiro com campanha de caju”

Em conferência de imprensa conjunta realizada recentemente entre o Primeiro-Ministro e alguns membros do executivo, o ministro do Comércio informou que, até ao dia 4 de agosto, já haviam sido exportadas cerca de 128 mil toneladas de castanha do caju e que, até finais deste mês, segundo as estimativas, serão exportados 90 por cento deste produto, negando a existência de algum atraso comparativamente a anos anteriores.

Fernando Mandinga disse que os constrangimentos registados e que estão a ser questionados por parte de alguns empresários resultam exatamente da necessidade de haver um melhor controlo. Entretanto, até ao final de campanha, disse que vai tornar público quanto é que esta campanha contribuiu para arrecadação das receitas no tesouro nacional.

De acordo com Mandinga, há pessoas que querem ganhar dinheiro na campanha de caju sem pagar impostos, eis a razão das muitas críticas sobre a atuação do Ministério do Comércio.

O titular desta pasta disse que a subida dos preços dos produtos de primeira necessidade no mercado tem a ver com a boa campanha de comercialização do caju, mas que o Governo conseguiu, neste momento, baixar o preço do arroz para 16.500 francos CFA. “De facto, o preço que vinha sendo praticado causou muitas dificuldades aos funcionários de rendimentos mais baixos, mas advertindo que não é todo o arroz que vai ser vendido a este preço, pois o arroz perfumando e “barabara”  manterão o seu preço normal.

Alfredo Saminanco

 

 

 

 

 

 

 

Print Friendly
Siga nos nas redes socias:
partilhar isso?

Deixar uma resposta

Todos direitos reservado JORNAL NOPINTCHA 2016